24/04/12

Querem lá ver que eu é que estou mal?

Eu já começo a ter algum problema em admitir que tenho tempo livre, que tenho tempo para o que gosto, que tenho tempo. Ponto.
É que com toda a admiração que as pessoas poem sobre isso, dou por mim a pensar que eu é que estou mal... eu devo ser má em alguma(s) coisa(s) ou negligenciar algumas facetas para arranjar tempo livre...
Assim sendo, faço uma check list:
- sou trabalhadora dependente, horário normal, 9h - 18h. check
- tenho tempo para tomar banho e tomar conta de mim. check
- os meus filhos andam limpos e com roupa lavada e passada, tomam banho, têm as unhas cortadas, não têm piolhos, são saudáveis, tem actividade e uma vida normal, sabem conviver, têm regras de educação, têm rotinas... (check)
- a minha casa está limpa. Pode não estar sempre arrumada, mas está limpa. Wc's inclusivé (check)
- As nossa refeições são caseiras. Sim, feitas em casa, por mim ou pelo Carlos, todos os dis, desde o pequeno almoço ao jantar, inclusive o almoço que é em casa, passando pelos lanches que levamos para o trabalho mas que são preparados em casa e devidamente enmarmitados. check
Se há algum ponto onde possa haver uma lacuna é na atenção que dou ao meu marido. Porque não me aninho no colo dele enquanto ele vê futebol ou joga no computador - sim, porque mesmo a partilhar tarefas em casa, ele também tem tempo para ele e para as coisas dele. Eu aproveito esse tempo dele para ele mesmo para fazer o que eu gosto. Neste caso e ultimamente, tem sido a costura. Ainda assim, atrevo-me a incluir na lista:
- mantenho uma boa relação conjugal. check

Pus-me a pensar nisso tudo e fui obrigada a rever o meu percurso semanal. No fundo, eu acho que a minha vontade de ter tempo para mim exige - de mim mesma- um bocado de organização. Só isso.

E tudo começa com a mudança de estilo, e consequentemente de qualidade de vida, com a vinda para o Algarve.
  • Ora, eu moro a menos de10 minutos do trabalho, deixo os miudos nas escolas *antes e para isso tudo basta-me sair de casa às 8h40 e ainda assim estou no trabalho às 9h. Só aqui já tenho um ganho de tempo, porque em Almada saia de casa 1h40 antes das 9h, deixava os miudos na mesma* escola que era à porta de casa. Assim, hoje em dia posso ir dormir mais tarde, porque posso acordar mais tarde.
  • À noite, regra sagrada: os meninos vão para a cama às 21h45. às 21h30 toca um alrme no telemóvel e eles já vão andando para a casa de banho para escovar s dentes. Chamem-me Pavlov ou paranoica, a verdade é que muitas vezes eu perdia a noção das horas por alguma coisa que estivesse a fazer e quando dava por mim já eram 22h ou mais e ia deitá-los bem mais tarde do que quera. Era mau para eles - que dormiam menos- e para mim que tinha o trabalho de os acordar na manhã seguinte. Assim, 21h30 "toca a sineta", 21h45 o mais tardar conto a história, e antes das 22 está a luz apagada para dormirem.
  • O jantar é, impreterivelmente às 20h. Dê lá por onde der, sentamo-nos todos à mesa a essa hora para jantar. No fim, todos colaboram para arrumar a cozinha, que por norma - há excepções, claro-  fica limpa e pronta a ser usada na manhã seguinte para os pequenos almoços.
  • A roupa, que é lavada em várias máquinas feitas durante a semana, é passada sempre à segunda feira à noite. Fica despachado e eu fico livre disso. Ou seja, à segunda feira não há costuras...
  • A casa é limpa mais profundamente ao Sábado. Muitas vezes começo à sexta ao fim do dia, mas ao sábado é que fica limpa e arrumada.
  • As horas de almoço muitas vezes servem também para estender ou apanhar roupa da corda, dar uma passada no chão, limpar uma ou outra casa de banho, adiantar um jantar que seja mais elaborado - temperar, dar um entalão ou whatever, etc etc...
  • Entretanto, e todos os dias, há sempre os banhos dos meninos quando chegamos a casa. Ou o Carlos, ou eu quando ele vai correr.
Estou mais descansada. Vi e revi o meu percurso e chego à conclusão que não fica nada por fazer. Pelo menos nada que me seja fundamental...
Podia passar o tempo no café a falar da vida dos outros, a beber cervejinhas e ganhar barriga? Podia.
Podia espalhar-me ao comprido no sofá todos os dias quando chegasse a casa depois de um dia de trabalho? Podia.
Podia sair do trabalho e ir passear ao shopping ver montras e gastar dinheiro? Podia.
Mas, com certeza, não seria a mesma coisa.
Porque depois não tinha tempo para fazer aquilo que gosto... Ter tempo para as minhas coisas.

E tenho dito.
No fundo, se as pessoas não se organizam - porque não querem - eu respondo à moda do Scolari:


imagem retirada daqui


10 comentários:

  1. Gostei de ver!!!
    Es um axeplo a seguir,para aquelas pessoas que parece nunca terem tempo para nada,ja falamos algumas vezes sobre isso...eu tenho um nome "falta de organização e vontade"
    bjinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Faty...! Por isso é que te mandei a msg... isto foi um exercício que fiz e lembrei-me tanto das nossas conversas :) Beijinhos

      Eliminar
  2. Olá! Ao ler este post parece que acabei de levar um puxão de orelhas ou um calduço (não sei se é assim que se escreve) porque passo a vida a lamentar-me que não tenho tempo para mim :-( desde que a minha segunda menina nasceu que a desorganização reina lá em casa. Mas grão a grão enche a galinha o papo e devagarinho chego lá! Qualquer dia também escrevo no meu blog um titulo tipo - Tenho tempo para mim, so what? eheheh
    Obrigada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. `me, há tanto tempo que não deixavas um coment :) Estás bem?
      Só é preciso orientação! Se quiseres, chegas lá :)
      Já agora, qual é o teu blog, que eu tenho tt curiosidade...
      Beijinhos

      Eliminar
    2. http://donadaminhavidaounao.blogspot.com/

      Eliminar
  3. Bem na próxima segunda tens ajuda para passar a ferro...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enquanto vocês vão.... aonde????? Hein?

      Eliminar
  4. Quando for grande quero ser como tu!!! ;P eheheheheh
    É por isto que és uma valente super tudo!!!! ehehehe (sabes que eu penso mesmo isto, não é a brincar!!)

    ResponderEliminar