28/08/11

searching.............

Rotina - procura-se.

:)

Mais uma pérola


Estavamos numa loja a ver coisas para a casa nova (!) e enquanto eu procurava lencois de casal ia dizendo em voz alta:
- capa de edredão, capa, capa, jogo de lençois, jogo de 3 peças, jogo de 3 peças
A Lu chega ao pé de mim, interrompe e diz:
- mãe, podes me comprar um desses jogos?
- Não, filha...
- porquê? esses são difíceis?

Hahahahahahhhhhh

25/08/11

Eu sei...

Eu sei que vais ficar bem.
Porque só vamos estar um pouco mais longe, mas continuamos a existir como mãe e filha.
Porque a pesar de só estar um pouco mais longe, o que nos liga é muito forte para qualquer distância abalar.
Eu sei que eu vou ficar bem.
Porque os dias vão passar, ao seu ritmo normal, uns atrás dos outros, e há-de chegar depressa o fim de semana em que estamos todos juntos e fazemos um festão, cheio de risos e alegria, como sempre.
Eu sei que tu vais ficar bem, porque estás rodeada de pessoas que te amam e também te querem bem (apesar de isto ser só nosso, não é?). Eu sei que elas vão tomar conta de ti.
Eu sei que nós vamos ficar bem, porque apesar de custar tanto, tanto -mas tanto- esta saudade que eu já sinto ela vai se acomodar e vai amenizar. Se Deus quiser, havemos de aprender a lidar com ela. As duas.


Agora eu pergunto-me: qual terá sido a dor que tu sentiste quando, ao invés de mudar de cidade, mudaste de país, de continente???

21/08/11

Who are you???

Gostava de saber... quem é que me lê...! A sério que gostava.
Porque eu tenho muuuuito pooooooucos seguidores - nem chegam aos 20- mas tenho mais de 10500 visualizações.
Sei que o meu maridão passa por aqui de vez em quando (acho que ele pensa que isto pode servir como sebenta para o ajudar a perceber o que se passa na minha cabeça).
A Zaia segue isto tão religiosamente quanto eu sigo o blog dela. É a nossa principal via de comunicação e "tensómetro" mais eficaz.
A Patrícia da Maria também costuma espreitar por aqui.
Sei que a Fatuxa também gosta de ler o que eu escrevo por aqui,  mas não tem disponibilidade para vir cá espreitar todos os dias... E a Mafalda também me visita, mas é certo que é só quando não tem mesmo mais naaaaaaada pra fazer.

E assim, os meus posts têm "divertido" e interessante" assinalado por... quem????
Eu visito 3 ou 4 blogs diáriamente. Não deixo comentários regulares nem em metade. Mas leio. E essas pessoas não sabem que eu gosto de as ler. Mas era giro se soubessem...
Eu gostava de saber quem me lê.
(é uma dica: que tal deixares um comentário para eu saber quem anda aí???)

20/08/11

De chegada à nova vida

Em mudança. Total.

Casa: de Almada para Portimão.
Trabalho: de Lisboa para Alvor.

Muita mudança.
Grande oportunidade.

Os posts anteriores deixavam escapar alterações previstas, que de futuras passaram a presentes e que compõem cada vez mais as nossas vidas.

Mudando o trabalho, casa, escolas e rotinas.
Mudando o ambiente, o estilo e o ritmo de vida.

As mudanças abatem-se sobre nós mais e mais a cada dia.

A poeira ainda não assentou. Para ser sincera, ainda nem levantou tudo. Mas há-de assentar, tudo e muito calmamente.
Bons tempos nos esperam. Uma vida nova, mais oportunidade. "Tudo e muito" como por vezes oiço.

Futuro, cá te espero. Belo e calmo.
E sim, é mesmo uma nova vida que se está a formar.

"As mudanças trazem sempre algo de bom. Há que saber tirar proveito delas..."

Testing...


 
4,5 Km do trabalho a casa.
1,8 Km de casa à escola da Lu.
1 Km do trabalho à escola do JL.

Verdade seja dita que idas e voltas no total não chegam à distância trabalho-casa na morada antiga...

Ou muito me engano, ou basta-me sair de casa às 8h30 para levar cada um dos dois a cada uma das duas escolas e chego bem a tempo de entrar às 9:00!!!

Hum..................
Só me ocorre um nome:
QUALIDADE DE VIDA???!!!

10/08/11

Confusão

Depois de constatar que

- a mãe não tem pai
- que o pai da tia e do tio já não está casada com a avó
- que a avó tem um namorado

a Lu disse-me:
"Mãe, a tua familia é muito esquisita"






É lindo ouvi-lo dizer:

- pôta (pôssa) quando lhe cai alguma coisa ao chão

e ainda:
- maépa (moeda)
- lálo (gelado)
- À mêdo... a cão mód'a mim.
- A gato mód'a mim
- Táti (chave)
- balêta
- calálo
- chiuuuu, à balúlo


e por fim... Lête... Já é algarvio sem saber!!!!!!!!!!!!!!!!
Marafado!

:)

Amiga, ZAIA, soube-me pela vida estar uma hora (UMA HORA!!!!!!) ao telefone contigo!!!!
Ri, chorei, espantei dúvidas, esclareci situações e tenho, por fim, que concordar contigo:
Sou Mesmo Uma Sortuda!!!!!!!

É uma nova vida. Mais tempo. Novidades, sítios e pessoas para conhecer...
E sabes que mais?
A miha sorte ainda se estende aos amigos. Nomeadamente TU.
Obrigada pela conversa, conselhos, desabafos...

Beijos e obrigada.
E até breve, brevezinho :)))

09/08/11

Faço uma promessa

Senti um aperto no peito quando ouvi a tua voz. E quando, com razão, te queixaste do tempo que passou desde a ultima vez que falamos. E ainda quando me disseste meio em desbafo "se quase não te vejo contigo aqui tão perto, como será contigo no Algarve"...

A tua voz é reconfortante, os teus conselhos apaziguadores. No alto dos teus 78 anos continuas uma referência para mim.
Tens razão, nunca mais rezei ao deitar. Nem dei bom dia ao dia nascente como sempre me ensinaste a fazer. Mas continuo a acreditar numa força maior que nos acompanha, seja venha de onde vier.

Prometo que não mudo para baixo sem antes te visitar e mostrar os meninos para veres como estão crescidos.

És uma Srª, D. Maria Eugénia. Uma Senhora.

Amizades de uma vida

Cada vez mais me parece que a nossa vida é composta por um estado de bem-estar que nós criamos inconscientemente. As peças que a compõem são por nós dispostas onde e como queremos. As coisas e pessoas têm a importância e o destaque que lhes conferimos. E quando, de repente, alguma coisa ou alguém é deslocado para fora do suposto "normal" isso abala logo a nossa estrutura.

A nossa ida para o Algarve tem mexido com algumas pessoas - além de nós mesmos e a família mais próxima. Pessoas com quem nem temos o hábito de estar todos os dias, nem todas as semanas. Mas que sabem que temos estado aqui. E que apesar de não nos vermos constantemente têm a segurança de saber que estamos por perto.

Folgado, a tua inquietação em relação à nossa ida é mais do que uma mostra de amizade. É a confirmação da verdadeira amizade.
Não é preciso estar sempre junto nem andar aos pares de jarras para todo o lado. Basta estar bem quando se está junto.
Não é preciso telefonar todos os dias nem todas as semanas. Basta saber quando é preciso dar uma palavra.

A nossa amizade não é muito longa- principalmente se compararmos com a colmeia. Mas já dá um capítulo grande.
Vocês os dois são duas pessoas muito importantes para nós e para a nossa família.
A nossa filha tem um carinho muito grande pelos padrinhos, pessoas por quem nós temos muita estima.

Seguindo tua reacção, quando te dissemos que iamos mudar (que eu sei que foi sentida) lá te esperamos "pelo menos uma vez por mês" tal como tu prometeste.
E que tenhas o mesmo à vontade lá como tens aqui.
Até breve

07/08/11

Em modo "arranque"

em resposta a este post só posso dizer que espero que tudo corra pelo melhor. Que este passo diz muito de mim, do que eu sinto, da minha entrega à família que eu construí.
Sei que vai ser difícil, principalmente nas primeiras semanas, que coincidem com o Outono - estação deprimente e cinzenta - mas espero que o Verão se deixe ficar por mais um tempinho...

Espero ter-te por lá pelo menos uma vez por mês.
Espero que a minha ida abra caminho para a tua chegada.
Espero estar só a fazer um "pause" e aligeirar a nossa amizade, contando que daqui a alguns meses estás por lá e que vamos retomar as nossas idas ao shopping, chazinhos ao fim da tarde e jantares de descontracção.

Obrigada por te preocupares. Mas eu hei-de ficar bem.
A felicidade é contagiante, e eu sei que para o Carlos não pode haver nada melhor que o regresso a casa. Eles (os 3) estarem felizes deixam-me feliz. E eu hei-de ter aquele lugar como meu em pouco tempo.
Não deve ser difícil ser feliz com saúde, amor, trabalho, sol na maior parte dos dias, um trabalho a 10 min de casa e sem transito, uma casa nova e visitas regulares daqueles que nos querem bem e sentem a nossa falta.
Eu sô fóte. I can do it. (e sempre que me apetecer eu hei-de chorar, como  faço sempre. E hei-de ligar também.)
Tudo há-de correr bem.

É este o cenário

em qq uma das divisões da casa



Acabo por estar sem tempo nenhum para contar as novidades.
Mas quem me acompanha de perto está a par delas. Quem acompanha mais de longe há-de esperar até ao meu regrasso em força. Lá para Setembro.
Até lá, posts pontuais e de fugida :))))